Por Larissa Vieira

  A nova edição do Sumário Nacional de Avaliação Genética das Raças Zebuínas Leiteiras, que será lançada em maio, durante a ExpoZebu 2017, trará como novidade a informação sobre o alelo da beta-caseína A2, proteína ligada à produção de leite não alergênico. A informação é considerada estratégica para os criadores que pretendem produzir esse tipo de leite, que é um nicho de mercado em ascensão nos últimos anos. 

Para inserir essa característica no Sumário, a Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) está solicitando aos proprietários de touros doadores de sêmen das raças zebuínas leiteiras Gir, Guzerá e Sindi que enviem o resultado oficial, emitido por laboratório credenciado, da genotipagem da beta-caseína de seus animais.

A informação será incorporada ao Sumário Nacional das Raças Zebuínas Leiteiras 2017. “Com esta iniciativa, esperamos que os selecionadores das raças zebuínas leiteiras possam direcionar seus acasalamentos a fim de obter progênies homozigotas para o alelo da beta-caseína A2, pois os animais com este genótipo produzem leite não alergênico”, explica Mariana Alencar, gerente de Melhoramento Genético do PMGZ Leite.

Estudos desenvolvidos por instituições brasileiras, como, por exemplo, a APTA (Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios), vêm comprovando que as raças zebuínas têm grande presença do alelo A2. 

Envio da genotipagem - Os resultados devem ser enviados o mais rápido possível para o e-mail pmgzleite@abcz.org.br. Informações adicionais: 34-3319-3935 ou 34-3319-3934.

Fonte: ABCZ