Por Paulo César de Oliveira

A 55ª Exposição Estadual Agropecuária – um dos mais tradicionais eventos da pecuária mineira -, reunirá em Belo Horizonte, entre 2 e 7 de junho, cerca de 1.400 animais entre bovinos de corte e leite e equídeos. Ao longo de mais de cinco décadas, a exposição firmou-se como importante momento para a realização de negócios, intercâmbio de informações e apresentação das melhorias genéticas alcançadas com os investimentos feitos pelos criadores nos rebanhos. Além disso, o evento apresenta também equipamentos de apoio para atividades do agronegócio. A Exposição é uma realização conjunta da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e sua vinculada Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), em parceria com o sistema FAEMG. Nesta edição, a novidade fica por conta das raças bovinas wagyu, que tem a carne mais cara do mundo, e senepol, que proporciona alta rentabilidade aos criadores devido a capacidade dos reprodutores de cobertura de vacas em campo, entre outros fatores. Esta será a primeira vez que exemplares destes animais participarão do evento. Junto com eles estarão representantes das tradicionais raças de bovinos (gir leiteiro, girolando, guzerá e sindi) e de equídeos (mangalarga marchador, campolina, jumento pêga, árabe, pampa e pônei). “Este conjunto de animais participará dos julgamentos que avaliam os melhores exemplares de acordo com o padrão de cada raça e, no caso dos equídeos, o seu desempenho na pista de grama”, explica Mendelssohn de Vasconcelos (foto), gerente do Parque de Exposições. “O bom desempenho desses animais contribui para a sua valorização financeira”, acrescenta.

Fonte: Blog do PCO